Destaque

NOSSA HISTÓRIA

POR QUE MAIS UMA CASA ESPÍRITA?
Voltando no tempo, a memória traz os fatos que fizeram com que um grupo de espíritas peregrinasse pelos centros espíritas do bairro do Ipiranga, após o fechamento da casa espírita onde eles estavam há mais de 20 anos.
E assim, a partir de 2002, começamos a aprimorar a ideia de criarmos um novo espaço, que seguisse as orientações de Alan Kardec em seus livros.
Juntos, decidimos arcar com os custos do empreendimento e fundamos o Lar Kardecista Luz e Harmonia “Chico Xavier” em 08/03/2003.
Depois de muitas reuniões, definimos nossos objetivos, que constam do seu Estatuto de Fundação, logo no início:
“… O Lar Kardecista Luz e Harmonia “Chico Xavier” é uma associação religiosa, filantrópica e cultural, sem fins lucrativos, de duração ilimitada, tendo como finalidades:
“a) Dedicar-se ao estudo e ao ensino da Doutrina Espírita, nos seus aspectos filosófico, e religioso, seguindo a Codificação de Alan Kardec e obras espíritas subsequentes e complementares” e:
“b) difundir a Doutrina Espírita, de forma ética e lícita, amparados no Evangelho de Jesus”.
À medida que nossas atividades foram sendo desenvolvidas, acrescentamos mais um objetivo, também baseados em Alan Kardec, no Livro dos Médiuns, Primeira Parte, Capítulo III, em Método, onde se lê, no último parágrafo, após sua sugestão para quem desejar “adquirir conhecimentos preliminares das suas obras “que leiam o Livro dos Espíritos, O que é o Espiritismo, Livro dos Médiuns, Revista Espírita, no que nos concerne. Mas os que desejam conhecer completamente uma ciência devem ler necessariamente tudo o que foi escrito a respeito, ou pelo menos o principal, não se limitando a um único autor. Devem mesmo ler os prós e contras, as críticas e as apologias, iniciar-se nos diferentes sistemas a fim de poder julgar pela comparação. Neste particular, não indicamos nem criticamos nenhuma obra. Levando nossa pedra ao edifício, tomamos apenas o nosso lugar. Não nos cabe ser ao mesmo tempo juiz e parte e não temos pretensão ridícula de ser o único a dispensar luz. Cabe ao leitor separar o bom do mau, o verdadeiro do falso”.
Esse conselho do Kardec foi fundamental para a diretriz que demos aos nossos trabalhos, cursos, reuniões de estudo e sugestões de leitura a voluntários e frequentadores, que eram presentes nos trabalhos da casa.
Filantropia
Atualmente há o direcionamento para intensificação do item c) do Estatuto que prevê:
“Promover obras de caráter filantrópico e beneficente de natureza educacional, cultural, assistencial, sem distinção de classe, sexo, raça, cor, nacionalidade ou religião”.
Todo projeto se bem conduzido, chega a um ponto de maioridade. É o que está acontecendo com o Lar Luz e Harmonia, com a percepção de que “o velho discurso sem prática deverá ser substituído por efetiva renovação” e, como sugere Bezerra de Menezes:
“A melhor instituição será a que mais expandir as condições para o amor.
O melhor homem será o que mais apresentar tenacidade em amar.
A melhor Casa será a que mais implementar o regime de amor em grupo, imprimindo a seus deveres um caráter educacional”. (no Livro Seara Bendita, pelo espírito Cícero Pereira).
O trabalho assistencial é um dos exemplos do que Jesus fez ao seu tempo na Terra, exercendo a caridade pública, dando oportunidade de trabalho para os voluntários que O seguiam. O mesmo está acontecendo no Lar em uma nova fase de seu trabalho.
Que o engajamento que tivemos inicialmente lá atrás possa se repetir com a mesma alegria que tínhamos então.
Maria Lucia de Sene
Ex Presidente e uma das fundadoras da casa.

Sponsored Post Learn from the experts: Create a successful blog with our brand new courseThe WordPress.com Blog

WordPress.com is excited to announce our newest offering: a course just for beginning bloggers where you’ll learn everything you need to know about blogging from the most trusted experts in the industry. We have helped millions of blogs get up and running, we know what works, and we want you to to know everything we know. This course provides all the fundamental skills and inspiration you need to get your blog started, an interactive community forum, and content updated annually.

HORÁRIOS

Venha nos visitar:
Rua Antonio Marcondes, 584
Ipiranga – São Paulo – SP

Reuniões suspensas. Logo estaremos de volta e nos abraçaremos como antes. Mantenham-se conectados.

Atendimento:
Segunda-feira
20 às 22h: Grupo de autodescobrimento

Quarta-feira
14 às 16h: Atendimento fraterno e Tratamento espiritual com Fluidificação

Quinta-feira
20 às 22h: Palestra Pública, Passes e Atendimento fraterno
20 às 21h: Evangelização infantil – Crianças de 3 a 10 anos

Sábado
08h30 às 09h45: Palestra Pública, Passes e Atendimento Fraterno

HINO LUZ E HARMONIA

Escute aqui na voz de Walter Marciano

Letra e composição: Walter Marciano

Me disse DEUS, em minha oração,

Que eu buscasse caminhar na Luz,

Por isso, hoje, venho a ti irmão

Para seguirmos os passos de Jesus.

Suas palavras venho aqui buscar,

No compromisso de levar além,

Do que adianta não compartilhar

O Evangelho com um outro alguém.

Luz e Harmonia é o que se quer,

E a paz que emana CHICO XAVIER.

Suas palavras devo praticar,

A CARIDADE o alicerce é,

O Seu exemplo a me orientar,

Hoje me faz alguém de muita fé.

Luz e Harmonia é o que se quer,

E a paz que emana CHICO XAVIER.

Me disse DEUS, em minha oração,

Que eu buscasse caminhar na Luz,

Por isso, hoje, venho a ti irmão

Para seguirmos os passos de Jesus.

Suas palavras venho aqui buscar,

No compromisso de levar além,

Do que adianta não compartilhar

O Evangelho com um outro alguém.

Luz e Harmonia é o que se quer,

E a paz que emana CHICO XAVIER.

Suas palavras devo praticar,

A CARIDADE o alicerce é,

O Seu exemplo a me orientar,

Hoje me faz alguém de muita fé.

(refrão 2x)

Luz e Harmonia é o que se quer,

E a paz que emana CHICO XAVIER.

PASSE

por FEB – Federação Espírita Brasileira

Passe é uma transmissão conjunta, ou mista, de fluidos magnéticos – provenientes do encarnado – e de fluidos espirituais – oriundos dos benfeitores espirituais, não devendo ser considerada uma simples transmissão de energia animal (magnetização).

A aplicação do passe tem como finalidade auxiliar a recuperação de desarmonias físicas e psíquicas, substituindo os fluidos deletérios por fluidos benéficos; equilibrar o funcionamento de células e tecidos lesados; promover a harmonização do funcionamento de estrutura neurológicas que garantem o estado de lucidez mental e intelectual do indivíduo.

O passe é, usualmente, transmitido pelas mãos, mas também pode ser feito pelo olhar, pelo sopro ou, à distância, por intermédio das irradiações mentais.

A transmissão e a recepção do passe guarda relação com o poder da vontade de quem doa as energias benéficas e de quem as recebe.

A cura verdadeira das doenças está relacionada ao processo de reajuste do Espírito, que pode extrapolar o limite de tempo de uma reencarnação, sendo o passe apenas um instrumento de auxílio.

Para prevenir-se contra enfermidades ou perturbações,não previstas na Lei de Causa e Efeito, é necessário que a pessoa defina e siga uma programação de melhoria moral, de esclarecimento espiritual.

PRECE

por TV Mundo Maior

As preces espíritas destinadas a nossos irmãos, conhecidos ou não, são um verdadeiro exemplo de caridade e amor ao próximo. Com ela podemos atingir o coração das pessoas com a luz de Deus.

Mesmo com a distância podemos mentalizar quem necessita de uma vibração positiva. Uma forma singela e silenciosa de praticarmos a caridade ao próximo.

A prece cria um campo energético de boas vibrações propiciando a interação com os bons espíritos.

É de responsabilidade coletiva contribuir para a energia de nosso ambiente, sendo espíritas, católicos, evangélicos; independente da religião, proporcionar pensamentos bons através das preces.

Os pensamentos conturbados e maldosos são um grande agente das más vibrações, portanto devemos nos vigiar e evitar contribuir com uma atmosfera considerada pesada.

Para nossos irmãos que precisam de ajuda, uma oração pode contribuir muito. Enquanto estiver fazendo a prece, mentalize a pessoa para quem você deseja enviar suas vibrações.

A prece também é importante para a recuperação ou socorro espiritual para nossos irmãos recém desencarnados.

Muitas vezes ainda sob estado de perturbação uma oração contribui no esclarecimento deste espírito e possibilita a aproximação de bons espíritos.

Chico Xavier é um dos nomes que mais encontramos preces espíritas. Em suas psicografias, vários espíritos enviaram mensagens e orações para auxiliar em nossa trajetória pela evolução.

E lembre-se que não há nem hora e nem lugar certo. A prece é uma conversa entre você e Deus, e Ele sempre estará próximo de ti emanando amor. Pela oração também é possível falar mentalmente com seu mentor, o espírito mais próximo de nós que irá nos guiar para os caminhos corretos e nos acalmar ante as dificuldades.

SINAIS DA OBSESSÃO

por FEB – Federação Espírita Brasileira

O espírita consciente compreende que qualquer tarefa, realizada ou não na Casa Espírita, está passível de sofrer interferências indevidas que podem comprometer o seu funcionamento harmônico. No que diz respeito à prática mediúnica em geral, e ao comportamento dos integrantes da reunião mediúnica, em particular, a vigilância deve ser redobrada, a fim de que a obsessão não se instale. Daí Emmanuel recomendar: “Toda vez que obstáculos se nos interponham entre o dever da ação e a necessidade da cooperação no serviço do bem aos semelhantes, que redundará sempre em benefício a nós mesmos, peçamos o Auxílio Divino, através da prece silenciosa.

A obsessão é, segundo Allan Kardec, uma das maiores dificuldades que a prática espírita pode apresentar. Caracteriza-se pelo domínio que alguns Espíritos exercem sobre certas pessoas. É praticada unicamente por Espíritos inferiores, que procuram dominar, pois os Espíritos bons não impõem nenhum constrangimento.

A obsessão, por sua vez, está relacionada há três fatores básicos: a) falta moral ou comportamento social, incompatíveis com o bem (viciações); b) grave desarmonia mental/psíquica (distúrbios mentais); c) lesões físicas que afetam certas estruturas ou órgãos relacionados ao raciocínio, à cognição, à emoção, etc. (por exemplo, certas enfermidades do sistema nervoso).

A obsessão é considerada fator primário quando a pessoa sofre ação direta de um perseguidor espiritual. As imperfeições morais (egoísmo, orgulho, vaidade, ciúme, inveja, ganância, rancor, entre outras) e vícios, de qualquer natureza, são em geral definidos como fator secundário, uma vez que o indivíduo se compraz em manter sintonia mental com entidades que apresentam as mesmas tendências/inclinações e gostos.

De uma forma ou de outra, a obsessão conduz a pessoa a quedas morais, pois suas estruturas mentais e o seu pensamento são continuamente submetidos a influências perniciosas, próprias ou estranhas, que produzem, em consequência, atordoamento, do raciocínio, da ideação, das emoções e dos sentidos como pondera Emmanuel.

Não ignoramos, porém, que os sentidos transviados conduzem fatalmente à deturpação e ao desvario.

Os olhos são auxiliares imediatos dos espiões e dos criminosos que urdem a guerra e povoam as penitenciárias

Os ouvidos são colaboradores diretos da crueldade e da calúnia que suscitam a degradação social

As mãos, quando empregadas na fabricação de bombas destruidoras, são operárias da morte.

O sexo, que constrói o lar em nome de Deus, por toda parte é vítima de tremendos abusos pelos quais se amplia terrivelmente o número de enfermos cadastrados nos manicômios.

O Codificador esclarece, também, em A Gênese, como prevenir e combater as obsessões:

Assim como as moléstias resultam das imperfeições físicas que tornam o corpo acessível às influências perniciosas exteriores, a obsessão decorre sempre de uma imperfeição moral, que dá ascendência a um Espírito mau. A uma causa física, opõe-se uma força física; a uma causa moral é preciso que se contraponha uma força moral. Para preservá-lo das enfermidades, é preciso fortificá-lo; para garantir a alma contra a obsessão, tem-se que fortalecê-la. Daí, para o obsidiado, a necessidade de trabalhar pela sua própria melhoria, o que na maioria das vezes é suficiente para livrá-lo do obsessor, sem o socorro de pessoas estranhas. Este socorro se torna necessário quando a obsessão degenera em subjugação e em possessão [entendida aqui como uma manifestação gravíssima da subjugação], porque neste caso o paciente não raro perde a vontade e o livre-arbítrio.

REFORMA ÍNTIMA

por FEESP – Américo Marques Canhoto

Quando Sócrates (um dos precursores da mensagem de Jesus) nos recomendou o conhecimento de nós mesmos, talvez não imaginasse o alcance atual da proposta. Jesus deixou claro quem somos nós e a que viemos; bem como o caminho mais fácil para atingir nosso objetivo maior: a plenitude do amor; após cumprirmos todas as etapas evolutivas, passo a passo.

A Doutrina dos Espíritos tão bem formatada por Kardec e depois complementada por vários Espíritos como Emmanuel e André Luiz, através da mediunidade de Francisco Cândido Xavier, nos trouxe notícias a respeito de onde nos localizaremos e como viveremos no Plano Espiritual. O Espiritismo veio agregar novas; mas já pálidas e algumas até defasadas atribuições ao postulado de Sócrates.

Somos seres em constante evolução.

Na empreitada do progresso é preciso responder a algumas questões básicas que o Espiritismo quase elucida com simplicidade e precisão:

QUEM SOMOS NÓS?

Uma vez definido que somos espíritos eternos filhos de um mesmo Pai, luz da mesma Luz e sujeitos às mesmas Leis, direitos e obrigações; e que partimos do mesmo princípio, usando o dom do livre arbítrio nos definimos como individualidade vida após vida – somos hoje o que nos fizemos ontem; nós somos nossa própria continuidade.

Estamos destinados à felicidade e à perfeição progressiva segundo nosso desejo e esforço – em concordância com as Leis de Trabalho, Amor e Justiça.

O QUE FAZEMOS AQUI?

Reconhecidamente somos seres imperfeitos, endividados perante nós mesmos e os outros, doentes, insanos.

Buscamos a cura através da Reforma Interior.

Mas antes é preciso fazer o diagnóstico.

QUEM SOU EU?

Mesmo na atualidade não há pessoa mais desconhecida para nós do que nós mesmos. E para piorar; nossa percepção a respeito da nossa pessoa é deveras deturpada:

imaginamos ser uma criatura que tem pouco a ver conosco. Diagnóstico errado conduz a tratamento ineficiente e perigoso.

QUAL MINHA TAREFA DE VIDA?

Todos nós temos um projeto de vida física consciente ou não. Para algumas pessoas a reencarnaçao foi compulsória baseada na Lei de Causa e Efeito com alguns ajustes feitos por Espíritos que coordenam esses Projetos de Vida. Outros de nós já participamos ativamente do Projeto de Vida; como nos relata o espírito André Luiz no livro Missionários Da Luz – psicografia de Francisco C. Xavier – editado pela FEB; no caso de Segismundo um dos protagonistas em fase de preparo para reencarnação.

Identificar e definir a tarefa de vida não é tão fácil; mas, com a simples observação e estudo dos acontecimentos em nossa atual existência é possível uma visão clara.

DIFICULDADES A SEREM TRANSPOSTAS

Além das íntimas decorrentes da própria evolução tais como: Preguiça de todos os tipos. Pouca maturidade psicológica.

Há os impedimentos externos, dentre eles:

– O sistema de educação em andamento que leva á formação de múltiplas personalidades.

– A vida de competição e seus valores egoístas, que nos deixa sem tempo para olhar para nós mesmos. Estamos sempre vigiando os outros; na ânsia de ultrapassá-los.

– Boa parte das crenças religiosas que iludem a respeito do que nos aguarda no pós-morte.

Claro que muitas outras dificuldades a serem transpostas nos acompanham no dia a dia. A reforma interior apenas começa de fato a se tornar eficiente quando alinhamos nossa existência ao conhecimento de quem somos nós e a que cada um de nós veio.

FONTES DO CONHECIMENTO DE NÓS MESMOS

Para descobrir quem somos basta apenas boa vontade e humildade. Muitos são os caminhos e as fontes para quem já busca.

Estudo das ocorrências do dia a dia.

Somos tal e qual uma estação de rádio ou de TV, vinte e quatro horas ao dia espalhamos ao universo quem somos.

Cada pensamento, sentimento e atitude têm um padrão vibratório específico.

Irradiamos e recebemos de volta; Lei do Retorno e a de Sintonia.

Quando em desarmonia o que recebemos de volta recebe o nome de dor, sofrer, pena, castigo, sorte, azar, destino, Deus quis ou deixou de querer…

Exemplos:

Para o impaciente que se acha o dono do mundo: demora; complicações. Está sempre rodeado de pessoas mais lerdas; quando próximo de alguns, sua simples presença trava-lhes o raciocínio.

O orgulhoso recebe a ajuda das humilhações, uma após outra, vindas de pessoas, situações, acontecimentos.

Para o avarento, o melhor remédio são as perdas.

O ciumento para curar-se não abre mão de todo tipo de traição – até que entenda que não é dono de nada nem de ninguém; além de sua própria vida e destino.

O com tendência a mágoa recebe “coices” até das Madres Teresas da vida.

Enfim, para cada um de nossos distúrbios de caráter a vida possui o remédio específico.

Um ponto importante é passar tudo pelo crivo da Ética proposta por Jesus.

O que fazer? Recomeçar. Recomeçar. Recomeçar.

MENSAGENS DE PERDÃO

por Chico Xavier – TV Mundo Maior

Chico Xavier tinha uma simplicidade e humildade de outro mundo. Nosso querido médium brasileiro nos deixou muitos ensinamentos importantes para reforma íntima.

Abaixo segue algumas mensagens de Chico Xavier sobre o perdão:

“Perdoa agora, hoje e amanhã, incondicionalmente. Recorda que todas as criaturas trazem consigo as imperfeições e fraquezas que lhe são peculiares, tanto quanto, ainda desajustados, trazemos também as nossas.”

Somos seres em evolução, portanto ainda temos imperfeições. Devemos compreender as falhas alheias, sempre tentando contribuir, com humildade, para que possam ser reparadas. O Perdão é um ato de caridade com nossos irmãos.

“A sabedoria superior perdoa, a inferior condena.”

Quando aprendemos perdoar, deixamos de condenar. Não é sábio julgar alguém pelos erros, muito menos condená-la. Uma ótima conversa pode aproximar as pessoas, onde uma irá ajudar a outra.

“Fico triste quando alguém me ofende, mas, com certeza, eu ficaria mais triste se fosse eu o ofensor… Magoar alguém é terrível!”

Perdoar é ato difícil, pois as ofensas ferem. Mas não queira você ser o ofensor. Palavras ásperas em situações de raiva distanciam as pessoas, criam rivalidades desnecessárias e energias negativas para ambos.

“Desculpar sem desculpar-se.”

Quanto mais apurada estiver a moral do espírito, menos será necessário perdoar. O perdão em alguns casos tornam-se palavras vazias de pessoas que sentiram seu orgulho ferido.

Em nosso atual grau evolutivo perdoar é um ato necessário, ele expressa a busca pelo amor. Ele nos eleva e faz com que experienciamos o amor ao próximo.

Os espíritos evoluídos não precisam perdoar ou desculpar, porque ele não se ofendem. As ofensas atingem o orgulho e a vaidade de espíritos ainda em evolução. Para eles a compreensão e o amor ao próximo os fazem relevar e o ato de perdoar é uma caridade ao querido irmão ofensor.

Devemos praticar a compreensão, evitar as ofensas, perdoar nossos irmãos e principalmente amar. Conforme apuramos nosso espírito, o perdão será uma caridade acompanhada de muito carinho.